Gritomudo

Gritomudo
#gritomudo

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Não há impulso, mas também não há impedimento: fugir de casa é apenas uma questão de



Inocência romântica - nem todo mundo é tão legal

Havia algo que ia bem além do contraditório natural. Uma fala articulada, um lampejo de sabedoria, mas frágil, de quem muito gostaria, mas pouco pode. Muito peso pra pouca medida, muito risco pra pouca ação; muita fala, poucos acertos.

...

A amiga insistiu para que eu lesse Abusado, do Barcellos (que fala das 'personagens' do Morro da Dona Marta, dominantes nos 80 e 90), emprestou, inclusive. Não porque o Rio seja meu (sim, e é!), ou porque eu goste de certos tipos de escrita, ou, ou, ou... Ela mesma não sabia justificar com palavras. Raramente recuso livros!
Num primeiro momento, a leitura, apesar de envolvente, buscava um outro tipo de estação do ano. Leitura sombria. Continuei a ler, pois é minha cara descer até a última das possibilidades.

Esbarrei naquele momento em que a intuição disse, "- Não vá!" Obviamente, que não obedeci. Fui, só pra ter certeza de que o que é escrito 'da boca pra fora' significa "cuidado, frágil".

ESQUECE TUDO O QUE VC APRENDEU DE SER HUMANO, ELIANA! É a frase que me ocorre, no momento, eis a conclusão.

Há algo mais para aprender a lidar, a partir de agora. Descrente dos maniqueísmos, entender o lado errado do que é certo já era um exercício diário, quando digo da humana dualidade saudável. Sem prazer algum, fui apresentada ao "lado certo do que é errado".

Precisei do livro para entender o motivo do incômodo. O que era somente espanto, ao toque da verdade, fez - me perceber a prontidão que tenho para a mudança, mas o quanto prezo por alguns valores, que transcendem os determinados pela moral.

Além do livro, as lâminas do tarô: um 5 de Espadas, cravando o peito, os pés e os pulsos e o Diabo anterior, com explicações detalhadas de que o inferno dos outros nos queima mais num jogo de manipulações e dissimulações.

Fui, vivi e voltei... E espero que, passada a sensação ruim, o aprendizado faça - me pessoa melhor do que sou.
Ufa!!! 

Amo tanto e de tanto... há mar!

No mar, assim como no amor, costuma ser melhor seguir o palpite do que obedecer a uma biblioteca.”
- John R. Hale -






Você sabe como a comunicação perversa funciona?

https://amenteemaravilhosa.com.br/comunicacao-perversa/

Há pessoas que parecem não saber que a terra gira em torno do Sol, e não em torno delas.

https://amenteemaravilhosa.com.br/pessoas-acham-mundo-gira-seu-redor/


Elas, as pessoas egocêntricas, estão certas de que são especiais, e mais, de que sua personalidade é absolutamente encantadora.

As pessoas egocêntricas não gostam realmente de si mesmas, na verdade usam como escudo essa proclamação excessiva de seu amor próprio como modo de distorcer o autoconceito negativo que realmente escondem. Esse é o motivo pelo qual precisam se sentir tão adulados e admirados.

44

- Vamos? Cerveja?
- Hoje é por minha conta! - com direito a provar todas as sobremesas.

Me dei de presente 24 horas de uso da internet do navio só pra interagir com 'ozamigxs' virtualmente.

...

Ansiosa por saber a carta do ano para o signo (na pior da hipóteses, esperava uma Chave, Cruz, Jardim) pelas mãos do Mantovanni, eis que ela (Regina) tira a carta da Morte. Puxa, mas é ano dois! 



As sereias são morenas e as louras... de Ipanema.

(As músicas mais lindas foram feitas para as morenas, sem mais.)

"O mar é homem e bonito. 
Pra que você não durma, ele te agita. 
Depois te balança e te nina."

Do Brasil ao Uruguai, calmaria e tempestade. O encontro perfeito com o rio, em terras de tango. 

Segurando o vestidinho (mas, a calcinha tava em ordem!)

A CABINE
Sobrevivi por 6 noites, sem crises nem janelas. 
O balanço do mar mais que acalma.
Faltou ângulo pra fotografar o banheiro, que é fofo.






O DINHEIRO 
Mais valioso que dólar, na cotação Costa Cruise.




EM ALTO MAR



Rádio no Uruguai... Sim, eu fui entrevistada, obrigada de nada.







Teatro 






















Pezinho suportou TODAS as baladinhas.










 



 Na noite da partida



Teatro no mar





Buenos Aires
Vê - se que foi bela




















No mar que me sinto bem



  






Em sabendo onde estava e sabendo usá- lo... Juro que pensei!